Considerada por muitos hipócritas como uma expressão artística de menor valor, principalmente quando trata de relações heterossexuais - tão fora de uso em nossos dias. Entretanto, a arte erótica nada tem de inferior ou apelativa ou obscena. Veja o que diz o mestre Aurélio Buarque: -" erótico: Do gr. erotikós, pelo lat. tard. eroticu. Adjetivo. 1.Relativo ao amor. 2.Inspirado pelo amor; que tem o caráter de lirismo amoroso: O livro Glaura, de Silva Alvarenga, tem por subtítulo “poemas eróticos.3.Inspirado ou provocado pelo erotismo: delírio erótico. 4.Sensual, lascivo". (o grifo é nosso).
E os maiores artistas e poetas de todos os tempos produziram fantásticas e extraordinárias obras eróticas!

sábado, 11 de outubro de 2008

ARTE ERÓTICA

Aqui vocês verão algumas obras eróticas , onde o sexo está presente, não de forma explicitamente vulgar, mas insinuado nos gestos, nos corpos que se envolvem em uma dança de amor e poesia. O amor e o erotismo sempre foram temas da arte e da literatura universais, mesmo enfrentando duras penas e censuras daqueles com alma pequena... 
Vejam o poema "safadinho" que Drummond o tímido e recatado poeta meu, aquele que "...tinha uma pedra no meio do caminho", maravilhosamente escreveu:
                               
                                   A língua lambe
"A língua lambe as pétalas vermelhas da rosa pluriaberta; 
a língua lavra certo oculto botão, 
e vai tecendo lépidas variações de leves ritmos.
E lambe, lambilonga, lambilenta,
a licorina gruta cabeluda,
e, quanto mais lambente, mais ativa,
atinge o céu do céu, entre gemidos,
entre gritos, balidos e rugidos 
de leões na floresta, enfurecidos". 

Carlos Drummond de Andrade



Veja a seguir o texto do artista plástico Nicéas Romeo Zanchett (as ilustrações são por minha conta):

ARTE ERÓTICA




Em todos os tempos a arte sempre procurou mostrar os mistérios, tabus, gostos, preferências, hábitos e conflitos de cada época da humanidade. A velha ìndia é o berço das mais exóticas criações do mundo erótico; Templos forrados de esculturas eróticas; Objetos de arte em sexo explícito; O Kama-Sutra e o Ratiroshaya são obras nascidas da sabedoria que codificou o Maythuna "ioga do sexo". As sublimes obras de Miguel Ângelo, Rubens e Leonardo da Vinci cultuadas e admiradas ao longo dos séculos; O nobre burguês Toulouse Lautrec que pintava suas prostitutas preferidas; Rubens Courbet, Parcim, Degas, Lautrec, Marquet, Jeam Cocteau, Salvador Dali (imagem à esquerda), Barret e tantos outros que retrataram, sem preconceitos, o amor entre iguais; A arte do Oriente com destacados artistas como Torií Kiyonobu, Eizan, Mosanobu Kitao, além de outros talentosos do velho mundo; As gravuras eróticas de Picasso conhecidas do público a partir dos anos 70 são verdadeiras explosões de sexo. O Museu Nacional de Arqueologia de Nápoles possui uma das mais finas coleções de arte erótica de todo o mundo. Vasos, objetos eróticos e afrescos resgatados de Pompéia, retratando cenas de sexo explícito, sadomasoquismo, sodomia, lesbianismo, sexo bestial, etc.
   Pela arte tão antiga podemos constatar que os preconceitos de nossos dias seria motivo de muita estranheza naqueles tempos. O que hoje causa tanta polêmica é tão antigo quanto a própria humanidade. Corpos que se unem, se abraçam, se penetram sem pudor e sem culpa, na busca do prazer e do êxtase sexual pleno e profundo.
  A arte erótica consebida com prazer é como uma cópula sublime materializada pela inspiração criadora. Com ela o artista procura eternizar gestos, posições amorosas, formas de amar, sensações e libidos, despertando prazerosamente o real inconsciente, muitas vezes inconfessado, de cada um que a vê. A representação do ato amoroso sexual na forma de escultura; A constante busca do mistério dos corpos reproduzidos em forma de arte, são como um orgasmo visual e tátil. Corpos impregnados de erotismo, sem preconceitos, nas mais diversas formas de amar; Erotismo elevado ao máximo, sem medo de críticas e falsos moralismos. Corpos que falam por si.
   Talvez por preconceito ou por custo elevado, o acesso ao deleite visual da arte erótica sempre ficou restrito a poucos afortunados que podiam apreciá-las e tocá-las.

Nicéas Romeo Zanchett
artista plástico



Este túmulo é famoso.  As mulheres que têm dificuldades em engravidar passam as mãos na escultura. É um costume antigo no cemitério Lachaise.
Veja mais obras visitando o álbum no Picasa